Muito comum em crianças, a dor de ouvido pode ser um quadro bastante desconfortável. Seja em apenas um dos ouvidos, ou pior ainda, nos dois, ninguém merece passar por isso! Água acumulada, cera, inflamações e infecções são algumas possíveis causas para esse quadro. Só um profissional poderá descobrir qual o motivo desse problema, por isso não deixe de procurar seu médico! Mas será que a dor de ouvido pode ser causada também por problemas odontológicos? O especialista Robson Caumo respondeu a essa questão.

A dor de ouvido pode ter relação com a saúde bucal?

“Não diretamente”, responde o profissional. O que acontece muitas vezes é que quando a pessoa está com uma inflamação na região da ATM, que é a articulação da mandíbula, ela pode pensar que na verdade se trata de dor no ouvido. “Pelo fato da estrutura estar muito próxima ao conduto auditivo, muitos pacientes confundem a dor na ATM com dor de ouvido”, afirma Robson.

Fique atento! Problemas na ATM podem ser confundidos com dor de ouvido

Em alguns casos, a dor derivada de problemas na ATM podem estar associadas aos dentes, normalmente quando existem maloclusões. “Principalmente quando há o que chamamos de Classe 2 de Angle, onde a mandíbula está retraída e ocorre uma compressão de uma região chamada zona retrodiscal, uma área repleta de nervos, tendões e vasos sanguíneos”, explica.

Além disso, uma outra possível causa para esses problemas na ATM é a perda ou ausência de um dente, especialmente se forem os posteriores. “Isso ocorre devido à instabilidade oclusal que as ausências causam”, esclarece.

Qual profissional procurar nesses casos?

Quando se percebe o incômodo ou dor nos ouvidos, portanto, o primeiro passo é investigar a causa dessa situação. “Inicialmente é interessante o paciente procurar um médico otorrinolaringologista a fim de verificar se existe alguma condição inflamatória ou infecciosa no ouvido”, recomenda ele. Caso não isso não aconteça, o dentista especialista em DTM é o profissional mais indicado para o tratamento.

A DTM se trata de uma condição multifatorial, ou seja, diversos fatores estão associados, causando o problema. “Dessa forma, o tratamento também deve ser multidisciplinar, e pode envolver dentistas, médicos, psicólogos, fisioterapeutas por exemplo”, diz Robson. Cada caso será tratando de uma maneira, dependendo do diagnóstico realizado pelo profissional. O que não vale é deixar esse problema de lado, esperando passar. Assim que sentir o sintoma, procure seu médico e inicie o tratamento adequado!