Um belo dia, trabalhando, você sentiu uma pequena dor de dente. Na hora você não deu importância e continuou seus afazeres. Daí a cena voltou a se repetir, mas em um feriadão prolongado que você está curtindo na praia. E agora? Isso pode acontecer com qualquer um e, se você não possui um dentista disponível para esses momentos de emergência, terá que tentar dar conta da situação até a hora da consulta. O Sorrisologia conversou com o dentista Marco de Borba para saber o que pode ser feito nesses casos.

Entendendo as causas da dor de dente

A dor sempre indica que algo está errado com o corpo. É importante lembrar que nenhuma medida substitui a consulta com um profissional e deixar de procurá-lo, mesmo se a dor passar, pode ser um problema mais tarde. A dor de dente pode surgir por diferentes motivos. O dentista Marco de Borba diz que geralmente o que causa dor nos dentes é a exposição da dentina. "Ela ocorre por consequência de uma lesão de cárie ou de uma retração gengival. Além de infecções ou inflamações estarem também entre os principais motivos do desconforto".

O que fazer se não posso ir ao dentista?

Caso não exista a possibilidade de você ir ao dentista imediatamente, a primeira medida indicada é o bochecho com água morna e sal, pois a infecção dentária é uma das causas mais comuns. "O sal funciona como agente para eliminar a infecção e o calor da água morna irá drenar os fluídos desta infecção, além de acalmar o tecido inflamado", explica o dentista.

Chupar uma pedra de gelo ou fazer uma compressa de bolsa fria na bochecha também pode aliviar a dor. O gelo reduz o fluxo sanguíneo na região e ajuda no desinchar. Caso a dor seja decorrente da exposição da raíz pela retração, pode-se cobrir a área exposta até chegar ao seu dentista. Isso impede que agentes externos como o frio e o calor cheguem ao dente.

Remédios caseiros

Você pode colocar a mão na massa e usar algumas soluções caseiras para aliviar a dor de dente até o dia da consulta com o seu dentista. Marcos de Borba lista alguns.

Alho: O alimento tem propriedades medicinais que podem reduzir a dor imediatamente, além de conter ação bactericida.

Própolis: Costuma ser uma ótima opção para dor de dente, pois é um poderoso antiinflamatório e não possui contraindicação. Também possui ação bactericida.

Cravo: Rico em substância analgésica, é uma das escolhas mais simples para diminuir a dor. Basta mascar o cravo, tomar chá de cravo ou aplicar óleo de cravo no local do desconforto, mas tendo o cuidado de não deixar em contato por muito tempo com a mucosa, para evitar possíveis queimaduras.

Não use remédios farmacêuticos

Por outro lado, a recomendação do dentista é que os medicamentos de farmácia devem ser evitados. Marcos afirma que o uso em uma dose inadequada ou a substância incorreta pode ser muito mais prejudicial à saúde do que a própria dor de dente. O quadro de infecção pode se agravar ainda mais com o uso de anti-inflamatório sem associação adequada com um antibiótico.

Prevenção é a melhor opção

Mesmo que depois a dor alivie, não deixe de consultar seu dentista para saber o que está acontecendo. "Quanto mais tempo demorar para procurar o dentista para um tratamento definitivo, mais o problema se agravará. A cura definitiva quem fará é o seu dentista", relata o ortodontista relembrando que a prevenção é sempre a melhor medida. Segundo ele, manter uma boa higiene usando um creme dental com flúor e usando corretamente a escova dental vai evitar cáries e possíveis retrações gengivais.