Ter os dentes saudáveis e bem alinhados é muito importante para a saúde bucal, afinal, um belo sorriso é um ótimo cartão de visita para muita gente. Mas, há quem considere o famoso "sorriso janelinha" uma questão de charme. Conhecido pelo nome de diastema, é aquela famosa frestinha que, geralmente, fica entre os dois dentes frontais da arcada superior. Celebridades como a cantora Madonna e a francesa Brigitte Bardot são alguns exemplos desse sorriso com um espaçamento frontal.

Em alguns países, por exemplo, os dentes separados têm relações com moda, cultura e até superstições. Mas, a verdade é que, independente desses fatores, se não for tratado, em alguns casos pode prejudicar seu sorriso chegando até a desalinhar os demais dentes. "O diastema possui um reflexo determinante na estética, interferindo muitas vezes no convívio social, principalmente em adultos", comenta a profissional em dentística e endodontia Maria Regina Almeida de Menezes .

Se você tem ou conhece alguém que tem o problema, conheça sobre os principais tratamentos e confira um antes e depois de como solucioná-lo.

Entendendo melhor essa distância

O diastema pode ser causado por muitos motivos. Alguns deles aparecem antes da queda dos primeiros dentes de leite da criança. Neste período, o desenvolvimento do rosto do pequeno faz surgir alguns espaços no seu sorriso que serão importantes para acomodar os dentes permanentes que são maiores. "A causa é multifatorial. Existe uma ocorrência maior em crianças devido o período necessário para erupção dos dentes permanentes, no entanto, este fenômeno pode ocorrer no adulto pela presença de obstáculos que prejudicam o desenvolvimento da oclusão normal", explica a profissional.

Essa distância entre um dente e outro começa a aparecer a partir dos três anos de idade e indica um processo de crescimento normal da criança, caso contrário, é sinal que o desenvolvimento da face não está completo. Neste momento é importante procurar um dentista para indicar um tratamento que estimule o crescimento através de aparelhos ortodônticos.

Fique de olho em outras causas da diastema

- Retração gengival, considerada a principal causa.

- Falta do dente.

- Freio labial alongado.

- Ter o hábito de chupar chupeta ou o próprio dedo.

- Pressão da língua - a famosa língua presa -.

- Doenças periodontais.

Tratando o espaço

Para cada situação existe um tratamento diferente. "É preciso um diagnóstico sobre a causa e, assim, elaborar um plano de tratamento específico e individualizado. Existem tipos de diastemas mais simples e os mais complexos, cada caso exige uma solução", comentou a profissional. Confira algumas opções:

- Manter o diastema. Sim, é possível mantê-lo desde que isso não afete sua saúde bucal e que você não se sinta incomodado com o visual dos dentes. Mas converse com seu dentista pra chegar a essa conclusão.

- Iniciar um tratamento ortodôntico que movimente os dentes e feche o diastema.

- Fazer uma frenectomia, uma cirurgia que reduz o tamanho do freio labial.

- Uso da resina composta para fechamento do espaço, associado ou não ao tratamento ortodôntico, e a cirurgia periodontal.

- Uso de porcelana, prótese fixa ou colocação de implantes no espaços interdentais (somente adultos podem fazer).

- Frenectomia: possibilidade de se fazer procedimento cirurgico para reposicionamento do freio labial para permitir maior flexibilidade do labio. Em crianças, a frenectomia pode fazer com que o espaço se feche por si mesmo. Nos adolescentes e adultos, a eliminação do freio pode exigir o uso de aparelho ortodontico

- Extração de supranumerários (ou seja, de dentes a mais que se desenvolvem nos maxilares) que muitas vezes contribui para o posicionamento errado dos dentes.

- Gengivoplastia. Uma cirurgia de gengiva conforme explica Maria Regina. "Às vezes, é necessário equilibrar a harmonia da estética gengival com a dental quando se deseja fechar o espaço interdental, realizando uma plastia no contorno gengival dos dentes envolvidos no tratamento".

Após a realização dos tratamentos, é muito importante seguir todas as recomendações médicas. A escovação também deve ser realizada diariamente, com atenção especial nesse espaço entre os dentes, além do uso do fio dental e enxaguante para uma limpeza mais completa.

Há como evitar o diastema?

De acordo com a profissional, os cuidados precisam começar bem cedo. "Prevenção dos dentes de leite, avaliação periódica do crescimento facial da criança para, se necessário, fazer intervenção ortopédica preventiva e associada ou não a intervenção ortodôntica", explicou. Avaliar também a presença de dentes supranumerários ou de dentes mal posicionados, a presença de cistos ou qualquer anomalia que possa estar gerando a posição errada dos dentes e tecidos periodontais.