Você não consegue ver, mas ele está presente em muitos elementos da sua rotina. O flúor pode ser polêmico para algumas pessoas, mas uma verdade é certa: ele é recomendado e aprovado pelos dentistas. No entanto, existem boatos que passam de boca em boca referente ao uso dessa substância. Será que ele ajuda no controle da cárie? Ele pode fazer mal aos dentes? Para acabar com as dúvidas, convidamos o cirurgião-dentista Max Ferreira para esclarecer os mitos e verdades sobre o flúor que vão além da tabela periódica.

O flúor faz mal à saúde dos dentes

Mito. Esse elemento químico não é visto apenas no seu creme dental. Ele é o décimo terceiro mais encontrado nas superfície da Terra, segundo Max. E ao contrário de alguns boatos, traz muitos benefícios para a saúde do seu sorriso. "A fluoretação é cientificamente comprovada como uma medida terapêutica, eficiente e segura na prevenção da cárie dentária”. Por outro lado, os níveis de flúor devem ser controlados rigorosamente para evitar uma intoxicação crônica.

Existem alimentos e bebidas com flúor

Verdade. Legumes, verduras e proteínas, como o peixe, contém flúor em sua substância. O profissional ainda diz que em algumas áreas do mundo possuem concentração altíssima em seu solo e isso faz com que o flúor incorpore aos alimentos. Inhame e a mandioca são os mais citados. Em relação à água, existem também lugares com as mais variadas concentrações do elemento químico. "O maior exemplo para esse caso é o lago Nakuru, no Quênia, onde foi registrada a concentração de 2800 ppm (parte por milhão) de flúor em suas águas".

As crianças não podem usar produtos com flúor

Mito. De certa forma, o flúor está liberado para o uso de todos, inclusive das crianças. Mas é preciso controle para não ultrapassar o limite permitido de ingestão diária, 0,07 mg F/Kg, segundo a Associação Brasileira de Cariologia. "Caso contrário, a fluorose dentária pode ocorrer principalmente na população mais jovem, em que o esmalte dentário ainda está amadurecendo", explica Max.

O flúor ajuda no controle da cárie

Verdade. Mas a ação contra as bactérias não é apenas do flúor. Existe outro elemento que ajuda a manter o controle da cárie, muito conhecido por dar água na boca: a saliva. O cirurgião-dentista descreve como funciona esse trabalho em equipe. "Quando o flúor está presente na saliva, ele previne a desmineralização do esmalte dentário pelos ácidos das bactérias cariogênicas e incorpora-se a esse mesmo esmalte, reforçando-o".

O uso exagerado de flúor pode fazer mal aos dentes

Verdade. Assim como qualquer substância, se o flúor for usado além da conta, causará problemas, como a fluorose dentária. "São manchinhas esbranquiçadas em forma de linha em todo o esmalte dentário e que podem aparecer do grau mais leve, quase imperceptível, a deformante". A utilização do flúor deve ser bem monitorada, principalmente no início da vida, quando acontece o nascimento dos primeiros dentinhos e a troca da dentição de leite pela permanente.