Uma data importante, como um casamento ou formatura, pode fazer com que você deseje estar com um sorriso mais bonito nessa ocasião. Em outros casos, essa vontade parte apenas da insatisfação com a aparência dos seus dentes, uma parte tão importante do seu corpo e que pode influenciar muito na autoestima. Nessas situações, as pessoas costumam pensar em realizar um clareamento dental. No entanto, nem sempre esse tratamento pode ser feito. O dentista Alexandre Moreira listou 5 casos em que ele não é indicado, confira!

O clareamento deve ser recomendado por um profissional

Quando se trata de saúde bucal, não se deve brincar. Seja do tipo caseiro ou a laser, o tratamento precisa ser sempre indicado por um dentista. Caso isso não aconteça e o procedimento não seja realizado da forma adequada, as consequências para o seu sorriso podem ser simples, como não conseguir o resultado que esperava, ou bem mais graves, com o risco até mesmo de fraturas dentais. Portanto, se estiver pensando nessa possibilidade, não deixe de procurar o seu dentista!

Quais são os casos em que o clareamento não é indicado?

Segundo o profissional, as restrições para realizar esse tratamento são poucas. “Posso citar pacientes que tenham reações adversas com alguns dos componentes do gel clareador como irritações gástricas e gengival”, diz ele. Além disso, algumas alterações congênitas do esmalte dental também podem contraindicar o tratamento. A Idade do paciente e a existência de alguma enfermidade grave em alguns casos podem ser fatores que impedem a realização da técnica também. Fora isso, no terço inicial e final da gravidez ele não deve ser feito. “Por ser um tratamento estético, é ideal que se faça fora do período de gestação”, orienta Alexandre.

Existem alternativas para os pacientes com restrições

“Caso haja impedimento de se realizar o clareamento em qualquer tempo, podemos optar por outras técnicas de reabilitação estética do sorriso”, afirma. Os laminados cerâmicos, conhecidos como lentes de contato dental são uma opção. Coroas de cerâmica também podem ser utilizadas nessa situação. “Mas fica o alerta: esses métodos não são formas de clarear os dentes e sim técnicas restauradoras invasivas”, esclarece ele. Portanto, existe a necessidade de desgaste da estrutura dental. Mesmo que o desgaste seja mínimo em alguns casos, segundo o profissional, é preciso lembrar que esses são processos completamente diferentes do clareamento.

É possível ter dentes mais brancos com alguns hábitos

Quando não é possível realizar o clareamento, existem alguns fatores bem simples que podem influenciar muito na cor do seu sorriso. Fazer a higiene bucal com a escova mais adequada para o seu caso, realizando movimentos de vai e vem é a primeira delas. A escovação deve durar em média 2 minutos, e tome cuidado para não esquecer nenhum dente! Além disso, tenha o uso do fio dental como uma parte essencial da sua rotina diária. Um bom enxaguante bucal também pode ser utilizado para finalizar a limpeza, mas lembre-se que ele não substitui as outras partes da higiene. Você também pode incluir na agenda visitas regulares ao seu dentista para realizar a profilaxia bucal. Com essas dicas, seus dentes vão ficar mais próximos do que você deseja!