Acidentes do dia a dia, quedas da própria altura, brincadeiras e até mesmo a prática de exercícios sem usar protetores bucais são algumas situações que podem levar a um trauma no dente de uma criança. Quando isso acontece, uma das consequências possíveis é o escurecimento desse elemento. Ninguém merece ficar com os dentes manchados né? Quando essa situação acontece com adultos, o clareamento dental pode ser uma opção para resolver o problema. Mas será que para as crianças também é assim? O especialista Cláudio Heliomar falou com o Sorrisologia sobre o assunto!

O que deve ser feito quando a criança sofre um trauma no dente?

Quando uma criança sofre um trauma dental, o atendimento odontológico deve ser buscado imediatamente! Segundo Claudio, existem diferentes tipos de trauma, e dependendo da intensidade deles podem ocorrer diferentes tipos de danos. Concussão, subluxação e luxação, avulsão, fratura coronária (que pode ser com esmalte e dentina com ou sem comprometimento pulpar e periodontal) e fraturas corono-radiculares estão entre eles. “O dentista poderá avaliar a extensão do trauma e realizar o tratamento correto para limitar os danos e favorecer a recuperação do paciente”, explica o profissional.

Em caso de perda do dente ou de um fragmento, ele deve ser guardado!

Caso ocorra perda do dente durante o acidente, é muito importante guardar esse elemento! “O paciente deve levar para o atendimento odontológico, em recipiente com Viaspan ou leite desnatado, o dente avulsionado”, orienta ele. No caso de uma fratura do dente, o fragmento deve ser mantido hidratado no soro, leite ou saliva até o atendimento do dentista. Isso pode facilitar muito a recuperação!

Caso o dente escureça, é possível que a criança realize um clareamento dental?

“O trauma dentário pode acontecer sobre dentes decíduos ou permanentes a depender da idade da criança”, afirma Claudio. Ou seja, ele pode acontecer em dentes de leite ou naqueles que já são permanentes, e o tratamento adequado caso ele escureça vai depender disso. Segundo ele, quando se trata do dente permanente, é possível sim realizar um clareamento. “O profissional deve avaliar a causa e do escurecimento e manutenção ou não da vitalidade pulpar para adotar a condução clínica correta”, afirma.

Caso não seja possível realizar esse tratamento, existem alternativas para resolver esse problema. “A depender da extensão do grau de comprometimento coronário e da presença ou não do fragmento as opções para correções estéticas podem variar da simples colagem até o uso de resinas compostas para recuperação estética do sorriso”, esclarece. Procure o seu dentista de confiança e veja qual pode ser a melhor solução para o seu caso!