Todos os dias você repete este mesmo ritual. Abre o armário, pega sua escova de dente, faz a higiene bucal e devolve a ferramenta para o mesmo lugar. No meio disso a escova é atingida por várias bactérias, que vêm de dentro e fora da boca, e que precisam ser controladas para manter o bem-estar da sua saúde bucal. Você costuma limpar, proteger e trocar essa ferramenta com frequência? Como tem tratado sua escova de dente? O odontologista Johnathan Marcondes explica 6 maneiras de cuidar deste instrumento e mantê-lo longe dos germes.

1- Troque de escova a cada 3 meses

Se sua ferramenta de limpeza bucal estiver com aquela aparência bem gasta e as cerdas abertas, significa que chegou a hora de você substituí-la. Johnathan diz que o indicado é trocar a escova a cada três meses ou antes desse tempo se os tufos estiverem desgastados. "Cerdas danificadas não limpam com a mesma ação e as pessoas tendem a forçar a escova durante a higiene, o que prejudica ainda mais". Para fazer uma limpeza bem feita, troque o utensílio nas circunstâncias apresentadas.

2- Pegou um resfriado? Substitua essa ferramenta

Outra situação que pode adiantar o prazo de três meses de troca da escova é quando uma gripe ou resfriado toma conta do seu organismo. A boca é o local em que vivem mais bactérias invasoras. No momento em que este vírus entra contato com a ferramenta de higiene, pode apresentar perigo ao ambiente bucal. O dentista atenta que as bactérias virais podem se alojar nas cerdas e causar a reinfecção e assim virar um ciclo interminável da doença. Para não correr esse risco, basta substituir por uma escova nova e jogar a velha fora.

3- Depois de escovar os dentes, limpe a escova

Durante a higiene bucal a escova tem o trabalho de varrer toda a sujeira acumulada no ambiente. Mas e depois, você costuma lavar as cerdas da ferramenta? Afinal de contas ela está cheia de resíduos e precisa ser esterilizada. Por isso, após a escovação, Johnathan recomenda limpar bem em água corrente e retirar o excesso de água com uma pequenas batidas no cabo da escova. "Depois coloque um pouco de antisséptico bucal. Uma boa dica é deixar a parte das cerdas no enxaguante durante 20 minutos".

4- Guarde longe de locais com bactérias

O melhor lugar para guardar sua escova é no armário do banheiro ou em um porta-escova . Não deixe-a exposta ou em ambientes úmidos que criam mais bactérias e trate de mantê-la longe do vaso sanitário e da lixeira. "Quando damos descarga muitos coliformes fecais são lançados ao ar e podem atingir a sua escova dental". Um alvo certeiro para que os micro-organismos se multipliquem. Outra dica é não guardá-la em locais que a deixem na horizontal, deitada. Johnathan diz que esta posição dificulta a secagem das cerda e isso pode acumular mais bactérias.

5- Não deixe sua escova perto de outra

Colocar sua escova bem pertinho de outras pode acabar virando uma festa para as bactérias. O toque das cerdas se transforma em uma estrada de mão dupla para a troca destes germes. A solução é colocar cada uma em um espaço diferente.

6- Proteja sua parceira com uma capinha

Se você costuma guardar sua escova fora do armário, compre uma capinha de cabeça para ela. Assim você consegue manter as bactérias do ambiente bem longe das cerdas. Também é uma ótima ideia para proteger sua ferramenta durante uma viagem ou no trabalho.