Todos nós conhecemos e se já tivemos aquelas feridas bem chatas que são as aftas bucais. Mesmo que possuam um tamanho pequeno, elas podem incomodar bastante quando o assunto é mastigação ou ingestão de certos tipos de alimentos. Até a fala pode ser comprometida quando essas lesões surgem. O aparecimento delas tem inúmeras razões e tipos de tratamentos diferentes. O dentista Murillo Perrella conversou com o Sorrisologia e deu algumas recomendações bem interessantes para estes casos.

O que são aftas? Como elas surgem?

A afta, que também pode ser conhecida como úlcera oral, é uma lesão benigna, não contagiosa, superficial, pequena e pode se apresentar de forma única ou múltipla. Elas geralmente aparecem por conta de traumas na região e são esbranquiçadas ou amareladas. “Essas pequenas feridas dificultam a fala e a deglutição e podem aparecer na região da mucosa bucal, ou seja, língua, lábios, gengiva, garganta, úvula e mais raramente na mucosa genital”, explica Murillo.

O aparecimento de aftas indica algum problema na saúde bucal?

O aparecimento de aftas pode de fato indicar alguns problemas na saúde bucal. Essa ferida, geralmente, demora de 7 ou até 15 dias para secar, sem deixar cicatriz. Porém, se essas lesões tiverem profundidade maior que 1 cm, elas podem levar até três semanas para serem cicatrizadas. Caso sua permanência na cavidade bucal ultrapasse 15 dias, é recomendado a consulta ao dentista ou ao estomatologista para afastar um possível diagnóstico de câncer. O dentista faz um alerta importante. “Em sua fase inicial, o câncer bucal pode ser confundido com uma afta, principalmente se o paciente em questão for fumante”, comenta.

A origem das lesões de afta

As aftas podem ter diversas causas e podem estar associadas ao desequilíbrio do sistema imune do paciente, ou até mesmo ligada a vírus e fungos que se instalam na boca. Além disso, esse problema pode estar relacionado com estresse e desequilíbrio hormonal, por isso, se recorrente, é recomendado que você consulte um profissional da área para investigar a origem desse quadro.

O dentista alerta que esses não são os únicos causadores dessa doença, muitas vezes, pacientes com alergia a certos alimentos pode desenvolver essas lesões. “Por mais que seja raro, alergias à alguns alimentos como noz, avelã, canela, abacaxi, tomate, café, refrigerantes e outras frutas cítricas podem piorar o quadro do paciente",completa.

Qual alimentação deve ser evitada em quadros de aftas?

Enquanto as aftas permanecerem na boca do paciente é importante que ele evite alimentos duros ou que fique mastigando objetos que possam traumatizar a mucosa. “Além disso, alimentos ácidos, refrigerantes, salgados apimentados, café e chocolates precisam ser cortados também. Para uma melhora do quadro, contudo, recomenda-se comer folhas verdes escuras, dormir bem e manter boa higiene oral”, completa o profissional.

Aftas: como tratar?

Para tratamentos caseiros, eles podem bochechar solução feita com uma colher de leite de magnésia ou bicarbonato de sódio diluído em um copo de água. Uma outra alternativa caseira é diluir a água oxigenada 10 volumes em água comum e aplicar com cotonete diretamente na afta.

Já nos tratamentos médicos, que visam acelerar o processo de cicatrização, são indicadas pomadas utilizadas no tratamento de lesões da mucosa bucal. “Esses medicamentos reduzem a inflamação e a dor. Há também os tratamentos com laser de baixa potência”, finaliza. O dentista explica que o procedimento com laser é feito geralmente em duas aplicações a cada 48 horas e, se necessário, deve-se fazer mais sessões a cada 48 horas até a completa remoção da lesão. Para finalizar, não se automedique em momento algum, consulte sempre um profissional antes.