Produto Relacionado:
Creme Dental Oral-B Pró-Saúde Gengivas Saudáveis
Creme Dental Oral-B Pró-Saúde Gengivas Saudáveis
Saiba mais

Muito se ouve falar sobre a gengivite. Os dentistas e profissionais de saúde bucal estão sempre conversando com seus pacientes sobre a importância da escovação para prevenir o problema. Mas, mesmo com tanto entendimento, ela é uma das doenças bucais mais comuns na população. Apesar da sua fama, será que qualquer pessoa consegue identificar essa inflamação quando vê? A dentista Thalita Costa explica todos os sinais da gengivite e de que maneira esse diagnóstico precoce pode ser feito.

Como identificar os sinais da gengivite?

Não é tão difícil reconhecer uma gengiva inflamada. A profissional lista todos os sinais da gengivite clássica. “Tecido da mucosa avermelhado, inchado, dolorido, aumento do contorno gengival, sangramento com o toque ou com o simples passar do fio dental”. Muitas vezes, também é possível notar a presença de placa bacteriana e cálculo ao redor desse dente, podendo associar diretamente com a cárie.

A melhor forma de enxergar o problema

Muita gente descobre que está com gengivite através da escovação. A espuma do creme dental ganha uma cor avermelhada e o tecido fica bem inchado após a higiene. Mas existe uma solução melhor para enxergar o problema: o autoexame bucal. Com ele você consegue ver toda a cavidade da boca e se existe algo de errado nela. Mas esse não deve ser o único diagnóstico. Thalita recomenda procurar ajuda de um profissional especialista no assunto: o periodontista. Portanto, a ida ao dentista se torna fundamental para confirmar a doença e tratá-la o quanto antes.

Por que tratar logo?

Segundo a dentista, todas as pessoas, de algum modo, vão adquirir a gengivite ao longo da vida. Alguns vão tratar logo do problema e outros vão levar essa doença adiante, podendo evoluir para um quadro grave de periodontite. Daí, a situação só piora. “Pode haver perda de osso local, retração gengival (com possibilidade de sensibilidade dentária), mobilidade dentária, até a perda de um dente”. Pacientes que possuem baixa imunidade têm um maior risco de desenvolver a doença, como os diabéticos e tabagistas. Não perca tempo e cuide logo do seu sorriso.

O que fazer quando descobrir a inflamação?

Primeiramente, a ida ao dentista é fundamental para o quadro não avançar. Mas, se a consulta demorar alguns dias, Thalita recomenda uma higiene bucal caprichada. “Escove bem seus dentes e passe o fio dental de forma que alcance a linha da gengiva”. O tratamento consiste em uma raspagem que remove toda a placa e tártaro, bochechos com substâncias específicas e mudanças de hábito por parte do paciente.