Você está satisfeito com seu sorriso? Ter os dentes brancos, como dos comerciais e artistas de televisão é um sonho. Mas com o clareamento dental é possível solucionar esse quadro. O Sorrisologia conversou com o dentista Djalma Faria para saber quais os tipos existentes e o que deve ser levado em conta na hora de fazer o procedimento.

O clareamento dental traz vários benefícios para o sorriso

Por mais cuidados que o paciente tenha com a higiene dental,  é comum que os dentes fiquem mais amarelados com o passar dos anos e também por conta dos hábitos alimentares, como a ingestão frequente de refrigerantes e cafeína. O desejo por dentes mais brancos é apenas o pontapé inicial para o processo de clareamento. "Com essa mudança na tonalidade dos dentes, o clareamento também proporciona um aumento da auto estima do paciente, melhorando sua qualidade de vida e fazendo com que ele sorria mais e fique mais satisfeito consigo”, destaca o profissional.

Quais questões devem ser levadas em consideração na escolha do clareamento dental?

Primeiro, o paciente deverá procurar seu dentista para saber o melhor tipo de procedimento para o seu quadro, podendo ser escolhido o clareamento caseiro ou de consultório. Mas, para tomar essa decisão, é preciso levar outros fatores em consideração. “Problemas como sensibilidade dos dentes, que é um efeito colateral do clareamento, terão que ser levados em conta para que o profissional escolha o tipo de técnica”, explica Djalma.

O clareamento realizado em consultório, por exemplo, possui a vantagem de apresentar um resultado imediato, mas causa uma maior sensibilidade. Dessa maneira, o odontologista fará uma avaliação criteriosa sobre a saúde bucal do paciente para, assim, indicar qual clareamento realizar.

Saiba outros fatores importantes relacionados ao clareamento dental

A participação do dentista, junto ao paciente, no momento de decidir sobre a realização e escolha do tipo de clareamento dental é de suma importância. “Somente ele é capaz de avaliar o grau de clareamento preciso, bem como as alternativas cabíveis ao procedimento em questão”, esclarece o profissional. Além disso, não é qualquer um que pode passar pelo clareamento. Assim como exemplifica o dentista, pacientes menos de 20 anos, com dentes manchados por tetraciclina na infância ou com problemas de formação do esmalte não são recomendados a se submeter ao procedimento.