Perder um dente não é uma situação fácil. Além da questão estética que incomoda bastante, a arcada dentária e a boca passam por diversas alterações. Entre elas, podemos destacar o alongamento do dente antagonista, o estreitamento dos elementos vizinhos ou até mesmo algum tipo de inflamação no local. Da mesma forma que a falta de um dente causa esse desequilíbrio à saúde bucal, será que este cenário acaba afetando em alguns hábitos do paciente, como a mastigação? Convidamos alguns especialistas para esclarecer o assunto.

O que é mastigar corretamente?

Você tem reparado na sua mastigação? De acordo com dentistas, esse hábito tem grande influencia na saúde bucal. Se você mastiga de forma errada, a chamada de mastigação unilateral (quando usamos apenas um lado da arcada), pode gerar vários problemas na região, como dores nos músculos da face, sobrecarga de um grupo específico de dentes e até mesmo a perda dentária. Por isso, é essencial praticar uma mastigação correta, a bilateral, em que usamos os dois lados da arcada, jogando o alimento de um lado para o outro da boca, trabalhando a musculatura igualmente.

O que acontece com a mastigação após a perda de um dente?

De acordo com o especialista em implantes, Edgard Fonseca, o contato entre os dentes e os movimentos da mandíbula, o que caracteriza a ação de mastigar, devem funcionar como uma engrenagem de um relógio suíço. “A boa mastigação envolve uma série de requisitos, dentre os quais, a presença dos dentes dispostos harmonicamente no arco, protegendo uns aos outros”, explica. Isso quer dizer que a perda de um ou mais elementos dentários leva essa engrenagem a um colapso que deve ser corrigido o quanto antes para garantir uma reabilitação de sucesso, seja com ou sem o uso de implantes.

Solução para ter sua mastigação de volta

Deu para perceber a falta que um dente faz, né? Além de afetar a autoestima, essa ausência atinge diretamente a qualidade de vida de diversas formas, dentre elas está fazer uma mastigação errada. Segundo a periodontista Caroline Pessoa, esse mau hábito atrapalha tanto na trituração dos alimentos, quanto no movimento da musculatura. Mas existe uma forma de acabar com o cenário. “A partir do momento que você coloca um implante ocluindo corretamente com o antagonista (o dente que encosta nele) a mastigação não tem como ser prejudicada”, esclarece. Ou seja, mastigar só se torna um ato incorreto quando você tem ausência ou má oclusão. Se você perdeu um dente e notou algo de errado na sua função mastigatória, procure seu dentista. 

Edgard Fonseca - especialista em implantodontia - CRO-RJ: 22.239

Caroline Pessoa - especialista em periodontia - CRO-RJ: 29.207