Clarear os dentes em casa é uma ótima opção para deixar seu sorriso branco, sem precisar ir tantas vezes ao consultório do dentista. Mas isso não significa, no entanto, que o clareamento possa ser feito sem a indicação de um profissional. Realizar o tratamento caseiro por conta própria não é uma opção! Os prejuízos para o seu sorriso podem ser muitos… O especialista Vinícius Barçal explica os riscos dessa situação para a sua saúde bucal.

Clareamento caseiro ou em consultório? O dentista deve indicar a melhor opção

Você resolve que vai realizar um clareamento dental e agora precisa decidir: em casa ou no consultório? Essa decisão deverá ser tomada em conjunto com o dentista, e vai depender de alguns fatores, que serão analisados por ele. “A escolha da técnica de clareamento depende do tipo de alteração de cor dos dentes”, explica o profissional. Segundo ele, o clareamento caseiro é indicado principalmente para dentes vitais naturalmente escurecidos, manchados por corantes dos alimentos e bebidas e casos de escurecimento fisiológico, entre outras indicações. “Estudos recentes comprovam a efetividade de ambas as técnicas, o paciente deve conversar com o dentista e ver qual se adequa mais”, diz.

Clareamento dental caseiro usa gel de menor concentração

Segundo Vinícius, a principal diferença entre a técnica caseira e a feita no consultório está na concentração do gel utilizado. Quando realizado no consultório, ele possui maior concentração, e é feita uma isolação da gengiva para evitar queimaduras. O tratamento caseiro, por sua vez, pode ter algumas vantagens. É uma técnica bem simples e de fácil aplicação, menos consultas precisam ser realizadas, e costuma ter um custo reduzido, além de apresentar baixa incidência de efeitos secundários.

Consultas de acompanhamento são necessárias

Depois de decidir qual a melhor opção, o dentista fará uma moldeira personalizada, na qual será aplicado o gel clareador de acordo com as suas indicações. Ele também vai realizar o registro da cor inicial, indicar os cuidados com ela, explicar como deve ser feita a higiene bucal e orientar sobre restrições alimentares. Além dessa primeira consulta, algumas outras também serão necessárias. “Será preciso a realização de consultas periódicas ao longo do tratamento, para que o dentista possa acompanhar de perto a evolução do clareamento, avaliando a necessidade de intervenções”, afirma ele.

Clarear os dentes sem a supervisão de um dentista pode prejudicar o seu sorriso!

“Para que o procedimento possa ser realizado de forma segura ele deve ser sempre acompanhado por um cirurgião-dentista”, alerta Vinícius. Além disso, o paciente deve apresentar uma boa saúde bucal e fazer um controle de higiene. Nesse caso, o clareamento não apresenta nenhum risco para a saúde, então não precisa se preocupar quanto a isso! No entanto, caso ele seja feito sem supervisão, muitos problemas podem acontecer...

Durante o tratamento, o efeito secundário mais comum é a sensibilidade. Caso ela ocorra, esse problema deve ser relatado ao dentista, que irá buscar a melhor forma de revertê-lo. Além disso, quando aplicado de forma incorreta ou em excesso, o gel clareador pode causar queimaduras na gengiva. “Por isso é importante seguir todas as recomendações dadas pelo seu dentista e não realizar este tratamento por conta própria”, conclui.