Você não pode beber algo quente ou gelado que ela já começa. A sensibilidade dentária é uma dor difícil de se conviver no dia a dia. Pior ainda quando a pessoa não procura tratamento e precisa se privar de muitas coisas, como o próprio cafezinho ou aquele sorvete, que antes, era a sobremesa que você mais gostava. Para não abrir mão de todos esses costumes, que tal procurar ajuda e tratar essa complicação? O especialista em Dentística Leonardo Costa explica que o melhor jeito de encarar os incômodos de dentes sensíveis, é conversando com seu dentista.

Os primeiros sinais da sensibilidade

Quando a sensibilidade toma conta do sorriso, é comum um pequeno desconforto ao ingerir alimentos e bebidas quentes e frias. Dependendo da temperatura ambiente, se estiver muito frio, é possível sentir alguns incômodos ao respirar pela boca. Nestes casos, Leonardo recomenda correr atrás de ajuda. “O paciente deve procurar um dentista para ele realizar uma avaliação, descobrir as causas da hipersensibilidade e realizar o tratamento mais adequado”.

As medidas iniciais do dentista

O papel do dentista é sempre ajudar seu paciente. Mas antes de tudo ele precisa saber o real motivo do problema. Com a sensibilidade dentária não é diferente. “O profissional deve fazer o diagnóstico da causa, realizar controle da dor e das lesões e remover os fatores etiológicos”. Na maioria das vezes, os cuidados envolvem a utilização de produtos e técnicas feitas no consultório odontológico. “Utiliza-se dessensibilizantes ou vernizes dentinários e laserterapia, além da orientação de higiene oral”. Se o dente sensível significar uma retração gengival, o dentista deverá cuidar das lesões com procedimentos restauradores e cirurgias gengivais de enxerto para o tratamento das recessões gengivais.

O tratamento precisa continuar em casa

O profissional consegue realizar um bom trabalho no consultório, mas, para conseguir vencer a sensibilidade, esses cuidados precisam ir além da cadeira do dentista. “Normalmente o tratamento deve continuar em casa com o uso de bochecho prescritos à base de flúor e o uso de cremes dentais específicos para hipersensibilidade dentinária”. Além disso, é primordial que se realize a escovação de forma suave com uma escova de cerdas macias. Depois de um tempo, o paciente precisa retornar ao dentista para uma revisão.

A sensibilidade dentária tem cura?

Dependendo da causa, a sensibilidade pode ter cura e, em outras circunstâncias, o problema tem tratamento e controle. Tudo vai depender da dedicação e cuidado do paciente. “É preciso realizar consultas regulares para evitar o surgimento da hipersensibilidade”. O tempo de terapia pode variar de acordo com a causa. Mas Leonardo afirma que, pelo menos, quatro sessões são necessárias para o tratamento ser um sucesso.

Como lidar com a sensibilidade dentária:

1-Quando sentir os primeiros incômodos ao ingerir algum alimento muito quente ou gelado, procure um dentista.

2- O dentista vai realizar o diagnóstico para indicar o melhor tratamento da sua sensibilidade. Aproveite para tirar todas as dúvidas sobre o assunto.

3- Os cuidados começam no consultório dentário, mas o paciente precisa continuar em casa usando creme dental para dentes sensíveis.

4- É importante o paciente retornar ao consultório para uma revisão.

5- Mantenha bons hábitos e faça uma higiene bucal tranquila para controlar ou evitar a sensibilidade dentária.