Existem movimentos do corpo humano que são feitos de maneira involuntária. O indivíduo não tem controle sobre o ato e, muitas vezes, não sabe que o faz. O bruxismo se encaixa como um exemplo. Ele é um tipo de desordem funcional involuntária determinada pelo ranger ou apertar dos dentes. Geralmente, ocorre em crianças e acaba sumindo na adolescência, mas pode acontecer em qualquer fase da vida. A dentista Sílvia Reis explica como o bruxismo infantil pode causar problemas se não for diagnosticado e tratado.

Quais são os tipos de bruxismo?

Existem dois tipos da doenças, caracterizadas por ocorrerem em períodos diferentes do dia. O mais comum dos casos é o denominado bruxismo noturno, quando as crianças rangem os dentes durante a noite. O outro tipo é o bruxismo de vigília, que pode acontecer durante todo o dia. “Quem sofre com esse tipo mantém os dentes apertados, forçando-os como se estivessem em situações de ansiedade e estresse. Crianças maiores e adolescentes são os mais atingidos,” ressalta a dentista.

Bruxismo Infantil

Estudos apontam que os casos de bruxismo em crianças entre dois e dez anos tem crescido. O bruxismo infantil pode ter uma ligação direta com problemas respiratórios. Sinusites, rinites e outras doenças respiratórias dificultam a respiração, o que diminui o nível de oxigênio no sangue. Essa queda estimula substâncias neurotransmissoras a serem liberadas, que aumentam a atividade cerebral, frequência cardíaca e, consequentemente, o ranger dos dentes. Vale lembrar que o inverno é um propiciador de bruxismo, devido o maior número de casos de doenças respiratórias.

Sensibilidade nos dentes e dores de cabeça são sinais indicativos de bruxismo

Descobrir a doença não é uma tarefa fácil. Geralmente, ela está associada a fraturas de dentes, sensibilidade dentária e dores de cabeça. É de suma importância que os pais estejam atentos se essas reclamações são feitas pelos filhos, pois podem ser os primeiros sinais de bruxismo. O diagnóstico durante o desenvolvimento do processo é fundamental, como ressalta Sílvia "O ato de ranger os dentes, principalmente na infância, pode afetar seriamente a saúde bucal, já que desgasta e fratura os dentes”. O apertamento dos dentes pode estar também ligados a às questões hereditárias, e Silvia faz um alerta. “Não se deve descartar a hipótese de que, uma criança que vive uma rotina de ansiedade e estresse, pode desencadear esse problema de forma ainda mais intensa e preocupante”.

Como tratar o bruxismo em crianças?

Cada caso demandará um tipo de tratamento, para que tenha uma cura mais eficaz. Por isso, deve-se fazer uma visita ao consultório do profissional para que avalie o paciente individualmente. É importante destacar os casos de crianças com dentes de leite, pois este não podem usar as placas (como um protetor bucal), já que compromete o crescimento dos ossos. Nesses casos, deve-se então restaurar os dentes desgastados.

"Deve-se, entretanto, identificar a causa do bruxismo, pois o paciente pode necessitar de um tratamento com otorrinolaringologista para melhorar a respiração, ou ainda reduzir o nível de stress ao qual está exposto, a fim de resolver definitivamente esse problema." lembra a profissional. Pode ser muito eficaz ajudar a criança a manter um padrão de respiração nasal através de tratamentos das obstruções nasais. Estudos apontam que 60% das crianças com alergias respiratórias possuem bruxismo. Além disso, escolha um ambiente tranquilo, sem luzes acesas ou eletrônicos antes do pequeno ir dormir.