Relaxar é tudo de bom. Além de ativar um monte de músculos do nosso corpo, a prática do relaxamento traz clareza mental, ampliação da memória, equilíbrio emocional e melhora o humor e a autoestima. Bom demais, né? Mas fora todos esses benefícios, alongar e relaxar pode fazer um bem danado para quem sofre de problemas como a DTM, disfunção que afeta os músculos temporomandibulares (ATM), problema que pode afetar a saúde bucal.

É muito importante visitar o seu amigo dentista para saber as causas do problema e o melhor tratamento. Mas, pra adiantar sua vida e aliviar os incômodos e dores, confira algumas dicas bem simples de alongamentos para fazer em qualquer lugar.

1- Abre e fecha

Para quem sofre essa disfunção, às vezes, fica complicado realizar os movimentos de abrir e fechar a boca, mas com um pouco de paciência e devagar, você consegue relaxar e alongar a mandíbula. Veja só:

- Sente-se numa cadeira com encosto para manter a postura ereta;

- Coloque a língua no céu da boca;

 - Em seguida, tente abrir a boca com a língua ainda na mesma posição;

- Enquanto isso respire lentamente por alguns segundos e expire aos poucos;

- Feche a boca e, se não sentir dor, repita o exercício umas 10 vezes. Fácil, né?

2- Massagem

Ganhar uma massagem naqueles dias estressantes é maravilhoso. Mas que tal fazer esse mimo em você mesmo? É bem fácil.

- Massageie toda a área do maxilar onde há dor com as pontas dos dedos em movimentos circulares;

- Belisque suavemente a região com o dedo indicador e o polegar para soltar a pele do músculo por diversas vezes;

- Novamente, com a ajuda das mãos, alongue sua mandíbula para baixo, abrindo lentamente a boca para cada um dos lados.

3- Ponha as bochechas para trabalhar

Esses músculos fofos que existem em cada lado do seu rosto não foram feitos apenas para serem apertados ou beijados. Além de ser um grande auxiliar na mastigação e na fala, a bochecha é bem útil para relaxar outras musculaturas e ossos da face. Um exercício muito bom é encher as bochechas e movimentar o ar dentro da boca de um lado para o outro. Faça isso, pelo menos, umas 10 vezes e irá sentir o maxilar mais solto e leve, sem falar que faz um bem danado para a saúde da pele promovendo elasticidade.

4- Fale em câmera lenta

Além de ser um hábito natural, falar movimenta mais de 70 músculos do nosso rosto e é um ótimo exercício para alongar e relaxar o maxilar. Fale de forma arrastada, como se fosse uma cena de um filme em câmera lenta. Assim, você sentirá menos dores na mandíbula.

5- Boceje à vontade

Além de ajudar a oxigenar o cérebro e melhorar a atenção, bocejar também é um bom alongamento. Por isso, quando surgir a vontade faça com vontade e sem medo.

Fique atento!

Se as técnicas não resolverem o problema, exitem alguns medicamentos que podem ajudar a aliviar as dores da disfunção temporomandibular, como analgésicos, relaxantes musculares e sedativos. Não esqueça que a maioria desses remédios precisa de receitas médicas, por isso, procure ajuda de um profissional.

Há, ainda, a opção das terapias que incluem fisioterapia nos músculos do maxilar e terapia psicológica para pessoas que têm a DTM por fatores emocionais, como estresse. Em último caso, a solução é partir para cirurgia e procedimentos feitos somente por um profissional. O importante é não deixar a disfunção chegar a este ponto e tratar do problema de uma maneira mais confortável para você.