Seja durante a higiene ou na hora das refeições, os cuidados com a saúde bucal devem fazer parte da rotina dos pacientes. Isto porque, seguindo estes e mantendo um acompanhamento com o dentista, diversas doenças podem ser prevenidas. No entanto, alguns contratempos podem acontecer e resultar em problemas dentários. Entre esses, podemos destacar os casos de abrasão e erosão, que estão se tornando cada vez mais comuns. O Sorrisologia conversou com a dentista Heloísa Crisóstomo para entender a diferença entre eles e de que forma são tratados.

Entenda mais sobre a abrasão e erosão dentária

Ter um sorriso belo é uma das principais preocupações das pessoas. Entretanto, quando os cuidados não são seguidos, alguns problemas podem aparecer na sua cavidade bucal, podendo ser causados por fatores externos ou internos. “A abrasão é a perda da estrutura dentária por uma agente externo como a escovação muito forte e pasta de dente muito abrasiva”, explica a profissional. Enquanto isso, os casos de erosão são relacionados a processos químicos. Dessa maneira, ela pode ser provocada por refluxos, bulimia ou consumo excessivo de alimentos ácidos, por exemplo.

Quais são as diferenças entre esses quadros?

Vale destacar que ambos os quadros causam desgastes na estrutura dentária. “A principal diferença é como esses desgastes ocorrem e como eles se caracterizam no meio bucal”, esclarece Heloísa. Pensando nisso, é importante conhecer cada um deles. Os quadros de abrasão dentária são caracterizados pela proximidade com a gengiva, localizada na porção cervical do dente. Entre a maioria dos casos, não há sensibilidade dentária atrelada.

“Já a erosão dentária é clinicamente caracterizada pelo desgaste, principalmente da superfície palatina (por trás) dos dentes superiores”, destaca a dentista. O risco desses quadros está ligado ao desgaste da estrutura dentária, que pode levar à alteração da arcada e, ainda, ter consequências na articulação temporomandibular (ATM).

Saiba como solucionar cada um desses casos

Seguindo os cuidados com uma higiene bucal adequada é possível ficar longe da abrasão dentária. Em especial, na hora da escovação. Pode-se destacar a atenção com os movimentos corretos, usar uma escova macia ou extra macia, creme dental recomendado pelo seu dentista e sem aplicar força. Além disso, é importante informar-se corretamente sobre algumas técnicas caseiras, que podem conter elementos abrasivos em sua composição. No caso de pacientes com erosão dentária, os cuidados são outros. “Deve-se diagnosticar a causa sistêmica que está levando ao excesso de ácidos no meio bucal”, ressalta a profissional. E ainda, na maiorias dos casos, o encaminhamento para um gastrologista e psicólogo é necessário para o tratamento. Já aqueles que consomem excessivamente alimentos ácidos, como os refrigerantes, é indicado ter moderação no seu consumo.