Quem é pai ou mãe sabe: filhos crescem muito rápido. Os primeiros anos de vida são cercados por todo cuidado, ajuda e atenção na saúde dos pequenos e, quando menos nos damos conta, eles já estão fazendo tudo sozinhos. Durante todo esse processo de crescimento, as orientações e ensinamentos dos pais são essenciais. Isto também vale para os cuidados com a saúde bucal. Mas quando é o momento adequado para permitir que seu filho ganhe essa independência?A dentista Simone Bastos tira dúvidas sobre o assunto e ensina o que deve ser feito nessa etapa.

Quando a criança já pode fazer a escovação sozinha?

Ao chegar em uma certa idade, a criança já deseja começar a fazer suas tarefas sozinhas, sem que o pai ou a mãe estejam por perto orientando. Para os pequenos, poder realizar um simples hábito como escovar os dentes sem ninguém ao lado é um grande passo. “Oriento aos pais que até os 8 anos de idade a criança ainda deve receber ajuda na hora da escovação”, indica a dentista. Isso porque, até essa época, as habilidades motoras dela não estão suficientemente desenvolvidas para exercer a ação de maneira eficaz. Dessa maneira, após essa idade, o pequeno pode escovar sozinho.

Escovar os dentes pode ser encarado como uma diversão para os pequenos

Vale ressaltar a importância da orientação dos pais, pois são eles os responsáveis por estimular a criança desde cedo a fazer a higiene bucal. O momento pode até mesmo ser levado como lazer, para que a criança veja como algo divertido e não uma obrigação chata. “Conforme a criança for crescendo e criando essa independência, os pais podem permitir que a criança escove seus dentes”, orienta a profissional. No entanto, após a escovação deve ser feita uma checagem da limpeza da cavidade bucal e reforçar como o hábito é essencial.

Como sei que a criança já pode fazer a escovação sozinha?

O hábito de escovar os dentes está dentro da lista de orientações que devem ser estimuladas pelos pais da criança. Por isso, a odontopediatra aconselha os responsáveis a verificarem as movimentações dos pequenos durante a escovação, para que vejam se eles possuem alguma dificuldade. Durante essa pequena análise, é significativo checar se, principalmente, os dentes do fundo receberam uma higienização correta. Além disso, nos casos em que há dúvidas se a criança consegue ou não fazer a escovação sozinha, é possível recorrer ao odontopediatra. Assim, durante uma consulta de prevenção, o profissional pode instruir em que melhorar e como corrigir as complicações, tanto para os pais quanto para o filho.

Quem deve ensinar para a criança?

Uma dúvida recorrente é sobre quem é o responsável de ensinar a criança sobre a maneira correta de fazer a escovação bucal. Assim como é apontado por Simone, essa tarefa está nas mãos de ambos os lados. “Os pais devem orientar as crianças sempre”, comenta ela. No entanto, o dentista que acompanha o pequeno é indicado também a orientá-lo sobre as técnicas necessárias. E ainda, ele pode avaliar o caso de cada paciente, conseguindo então explicar qual é a forma mais adequada para cada caso.