Seus dentes podem não ser naturalmente bem branquinhos, mas muita gente acredita que, fazendo clareamento dental, consegue alcançar um sorriso perfeito. Devido ao passar dos anos, hábitos e alimentação, seu sorriso tende a ficar mais amarelado e manchado. O branqueamento se torna a melhor opção nestes casos. Antes de tomar qualquer atitude é importante esclarecer qualquer dúvida sobre a técnica. O Sorrisologia e o dentista Rodrigo Araújo listaram alguns mitos e verdades deste tratamento que você precisa saber.

Qualquer pessoa pode fazer clareamento dental?

Mito. Rodrigo conta que todo paciente, a princípio, pode se submeter ao clareamento. No entanto, existem algumas contraindicações que acabam comprometendo a técnica em certas pessoas. "Ele não deve ser realizado em gestantes e lactantes, pessoas com restaurações amplas, pacientes com sensibilidade dentária, irritação gengival severas, fumantes inveterados e pacientes com condições pré-cancerígenas", esclarece. Apesar do branqueamento ser uma técnica amplamente utilizada, o dentista deve estar atento na avaliação de cada caso.

O clareamento feito no consultório é mais eficaz?

Parcialmente verdade. Cada técnica tem suas vantagens e desvantagens."O tratamento no consultório produz resultados rápidos, através do uso de um agente com alta concentração. Porém, durante a técnica, isolamos os dentes do meio bucal e do contato com a saliva". O profissional diz que isso causa uma desidratação temporária do dente, ficando mais branco, o que disfarça o real resultado. Por isso exige a repetição do tratamento. O clareamento caseiro apresenta resultados mais estáveis, porém mais lentos. "A associação das técnicas combina o melhor dos dois procedimentos com um ganho de tempo e aumento da segurança, aliando as vantagens do tratamento no consultório com o caseiro".

Quem faz clareamento deve evitar certos alimentos?

Verdade. "O uso de algumas substâncias deve ser evitado em excesso, especialmente durante o tratamento clareador". O grande destaque vai para os alimentos com forte coloração como beterraba, chocolate e algumas bebidas como café, achocolatados, refrigerantes, vinhos tintos e sucos com adição de corantes. Lembre-se que também é preciso acabar com os maus hábitos nesse período. Então, nada de cigarro e bebidas alcoólicas com pigmentação. 

O clareamento dental sensibiliza os dentes?

Mito. Durante o processo de clareamento você pode até sentir aumento da sensibilidade ao frio, mas, atualmente, o gel clareador utilizado nos tratamentos possui agentes que minimizam a sensibilidade. "Quando ocorre alguma sensibilidade durante o tratamento o dentista pode utilizar fluorterapia, dessensibilizantes de consultório e pastas dentárias especificas para sensibilidade com excelentes resultados", tranquiliza. 

O clareamento dental pode durar anos?

Parcialmente verdade. Isso vai depender do comprometimento da paciente. Rodrigo conta que tem visto, ao longo da sua experiência clínica, que a cor original do paciente não volta ao estado prévio do clareamento. "Pode ocorrer de novas manchas surgirem com o passar dos anos, alterando a cor obtida no clareamento em um tom". Mas isso acontece se o paciente consumir, de forma frequente, alimentos, bebidas, medicações ou quaisquer substâncias que provoquem pigmentação nos dentes. Contudo, um reforço do branqueamento resolve facilmente essas alterações de cor.