Conhecida por conseguir acalmar os ânimos de bebês, a chupeta aparece na infância de diversas crianças. Entretanto, seu uso pode acabar se tornando uma dependência, especialmente na hora de dormir, e fazer a criança deixar a chupeta de lado pode acabar não sendo uma tarefa fácil. Pensando nisso, o dentista Fernando Utimura veio destacar o papel do dentista, e de outros profissionais, nesse momento.

A chupeta pode causar problemas para a saúde bucal?

A chupeta é um poderoso item para tranquilizar os bebês. No entanto, o apego com o objeto pode acabar dificultando a separação e desuso. “O uso contínuo da chupeta após os três anos de idade pode provocar alterações estruturais no desenvolvimento da arcada dentária”, explica o odontologista. E ainda, o hábito de sucção dela pode prejudicar o alinhamento dos dentes da frente, que resultam em outros problemas, como estéticos, fonéticos e até na mastigação. Além disso, o pequeno que chupa chupeta pode ter dificuldades respiratórias, inflamações e infecções de ouvido.

A partir de qual idade a chupeta não é mais indicada?

Como foi destacado pelo dentista, de acordo com a Associação Brasileira de Odontopediatria, é recomendado que o uso da chupeta seja eliminado até os 3 anos, e o ideal é já parar por volta dos 2 anos. “Conhecida como sucção não nutritiva, o hábito de chupar a chupeta gera a sensação de conforto que a criança tem quando está no colo da mãe”, destaca ele. Por esse motivo, a chupeta acaba se tornando um relaxante para o pequeno. Dessa maneira, o uso dela nessa época é aceitável e até benéfico.

Veja como o dentista pode ajudar nesse momento

Para alguns pequenos, é preciso uma ajuda extra para conseguir largar a chupeta. “O dentista pode ajudar nesse processo orientando os pais em como estimular a criança a entender que ela já é grande e não precisa mais da chupeta”, destaca Fernando. Uma dica é reconhecer a ação do pequeno em abandonar o item, recompensando-o com um bichinho de pelúcia, por exemplo. É importante que o presente tenha a função de trazer o conforto, assim como a chupeta.

Outras áreas profissionais também podem ajudar?

Primeiramente, os pais tentam diversos métodos “caseiros” para ajudar o filho a deixar a chupeta de lado. Porém, quando estes chegam ao fim, pode ser o momento de procurar um profissional. “Um psicólogo consegue realizar o diagnóstico e encontrar o motivo pelo qual a criança não consegue largar a chupeta”, indica o profissional. Assim, o pequeno começa a compreender que pode parar de fazer uso ou de depender, daquele objeto.